A procura da harmonia

07 juillet 2010

Da importância teorica da Sociologia

    Desde dos tempos mais remotos da Humanidade, que o homem se põe a questão de como se organisa e funciona a sociedade. Na Grécia antiga, Platão dizia que o nosso mundo é o mundo das coisas, sensivel, que é o reflexo do mundo inteligivel. Por seu turno, Aristoteles considera o homem como um animal politico, indossociavel do seio meio social. Outros grandes filosofos tentaram descortinar as leis da realidade social. Mas, do meu ponto de vista, a Sociologia nasce, de uma forma primitiva, no séc XVI em plena época do Renascimento. Apos um longo periodo de dominação teologica e negro em termos de reflexão filosofica e de produção cientifica, que é mesmo denominado de periodo das trevas, a saber, Idade Média, o periodo do Renascimento, como a propria palavra diz é o renasacer e o começo da libertação da reflexão humana em relação à religião. Contudo o evento que marcou, de uma certa forma, a analise da vida social é a obra maxima de Nicolau Machiavel, " O Principe", cuja aparição em 1532 abre as portas da ciência politica moderna. Nesta obra, Machiavel põe a nu as relações entre o pricipe e aqueles que se submetem ao seu poder, o jodo de paixões sempre fragil e articulação entre fortuna e virtude.
    A analise feita por Machiavel, para além de ser um tratado politico é uma obra sociologica, na medida em que ele explana e descreve todo o contexto social e cultural da época e as interacções entre os individuos. E é apartir dessa analise que ela fundamenta as suas ideias sobre a forma de governo do principe.
Dois séculos mais tarde, o periodo das luzes, " Aufklarung", os autores como Jean Jacques Rousseau, Montesquieu, Diderot, John Locke etc. realizam que a vida em sociedade so é possivel em liberdade. Conhecidos como os pais da Revolução Francesa, Montesquieu et Rousseau fazem a apologia da democracia como sendo o unico sistema politico que permite a total harmonia entre os homens pela obediência das leis.
    Mas o surgimento teorico da Sociologia, se deve ao pai do positivismo August Comte. Comte, considera que o homem sendo um ser social, é impossivel que expliquemos os fenomenos sociais apartir dos individuos. Para tal, é preciso, ao contrario, partir da totalidade, a saber da sociedade, para compreender as  partes ( familia, que para Comte constitui o elemento de base da sociedade ).
    O sociologo, é então, aquele que vai pôr em evidência as leis sociais, que à imagem das leis fisicas, permitem deduzir as consequências de uma combinação de fenomenos sociais.
    Todavia, a Sociologia institucionaliza-se como ciência nos finais do séc XIX, com Durkheim e a aparição em 1894 da obra mãe da Sociologia, " As regras do método sociologico".
    Durkheim, jovem professor universitario questiona-se sobre o funcionamento da sociedade e descobre que a mesma possui as proprias leis. Ele teve o mérito de compreender e de saber mostar que o individuo é refém da sua propria sociedade e aceitando essa situação de maneira autonoma, pois ele considera essa autoridade como legitima. Aquilo que mais tarde Bourdieu denominava de violência simbolica. Na sua obra, " Suicidio" Durkheim mostra de maneira inequivoca o, peso da sociedade no que toca ao problema do suicidio: " o suicidio é um fenomeno social". Para que possamos viver em grupo, em sociedade é preciso que sejamos, diz Durkheim, dotados de uma consciência colectiva e que essa consciência seja de uma riqueza e de uma complexidade infinitamente superior à nossa consciência pessoal.
    Pessoalmente, desde muito novo que descobri que a minha face so fazia sentido quando confrontada com uma outra face. A minha existência, enquanto homem é real pois sou reconhecido pelos outros homems. Todos os seres humanos passam pelo processo de socialização, no qual apreendemos todas as normas, os valores etc. da sociedade onde estamos inseridos, logo todos os nossos actos têem uma ligação directa com a nossa base social e cultural. Nesta optica, a Sociologia posiciona-se como como a unica ciência capaz de compreender as interacções enter os individuos e os seus resultados.
    De uma forma geral, se perguntarmos a um individuo banal o que é a Sociologia, ele instintivamente dirà que ela é a ciência que estuda a sociedade. Evidentemente que essa resposta faz um certo sentido, mas afinal o que é a sociedade? Ora, a sociedade não é nada mais nada menos que uma representação mental das interacções entre os individuos e dessas interacções surgem aquilo que chamamos de instituições sociais ( familia, escola, igreja etc. ). No fundo, essa falsa ideia qie toda a gente tem de que a sociedade seria esse grande polvo que possui os seus tentaculos por todo o lado, cada vez mais està a deixar de fazer sentido. A sociedade està incutida em cada um de nos.
    As interacções entre os homens é que constroem a sociedade. Nesta medida permito-me a ousadia de afirmar que a Sociologia é o estudo das interacções humanas, e a sociedade é consequentemente o fruto dessas mesmas interacções e os seus resultados. Erving Goffman, um dos grandes sociologos do século passado, argumenta que para melhor compreender as condutas individuais é preciso analisar as interacções enter os individuos. Voilà, a importância teorica da Sociologia. 

Posté par brunovarela à 14:49 - Commentaires [0] - Permalien [#]